CONTATO | SIGA A SBC

A Diretoria de Educação gestão 2015-2017 é dirigida por Avelino Francisco Zorzo.

Compete ao Diretor de Educação: (Art. 16 do Estatuto da SBC)

  1. presidir a Comissão de Educação;
  2. supervisionar a realização de eventos relativos à discussão de assuntos ligados ao ensino de computação e ao exercício da profissão;
  3. representar a SBC em foros destinados à discussão de assuntos ligados ao ensino de computação e ao exercício da profissão.

Diretor de Educação da SBC nas Gestões Anteriores

2013-2015 Mirella M. Moro (UFMG)
2009-2013 Mirella M. Moro (UFMG)
2005-2009 Edson Norberto Cáceres (UFMS)
2001-2005 Marcos José Santana (USP - São Carlos)
1999-2001 Sergio de Melo Schneider (UFU)
1997-1999 José Carlos Maldonado (ICMC - USP)
1993-1997 Roberto da Silva Bigonha (UFMG) - como 2o secretário
1991-1993 Daltro José Nunes (UFRGS) - como 2o secretário
1989-1991 Roberto da Silva Bigonha (UFMG) - como 2o secretário
1987-1989 Flávio Rech Wagner (UFRGS) - como 2o secretário
1985-1987 Mario Dias Ferrareto (USP) - como 2o secretário
1983-1985 Paulo Roberto Freire Cunha (UFPE) - como 2o secretário
1981-1983 Ivan Moura Campos (UFMG) - como 2o secretário
1979-1981 João Lizardo de Araújo (UFRJ) - como 2o secretário
1978 Valdemar Waingort Setzer (USP) - como 2o secretário

A Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) é um evento organizado pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC), a Sociedade Brasileira de Automática (SBA) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O evento é de iniciativa pública, gratuita e sem fins lucrativos totalmente dedicada às escolas, professores e jovens brasileiros (com ou sem conhecimento prévio em robótica) vinculados ao ensino fundamental, médio ou técnico, e visa aproximar esse público desta importante e estimulante área tecnológica de diversas formas distintas, tais como: realização de provas am âmbito nacional, realização de torneios locais, parcerias com universidades, disponibilização de website com material de robótica pedagógica, fóruns para troca de experiência entre docentes, entre outros serviços.

Os grandes objetivos da OBR são despertar e estimular o interesse pela Robótica, áreas afins e a Ciência em geral e promover a difusão de conhecimentos básicos sobre Robótica de forma lúdica e cooperativa. São também objetivos da OBR: promover a introdução da robótica nas escolas de ensino médio e fundamental; proporcionar novos desafios aos estudantes; aproximar a universidade dos ensinos médio e fundamental; identificar os grandes talentos e vocações em Robótica de forma a melhor instruí-los e estimulá-los a seguir carreiras científico-tecnológicas. A OBR procura ainda colaborar no desenvolvimento e aperfeiçoamento dos professores e colaborar com a melhoria do ensino em geral.

Site oficial do evento: http://www.obr.org.br

A Maratona SBC de Programação é um evento da Sociedade Brasileira de Computação que existe desde o ano de 1996. Desde o ano de 2006 o evento vem sendo realizado em parceria com a Fundação Carlos Chagas. A Maratona nasceu das competições regionais classificatórias para as finais mundiais do concurso de programação da ACM, o ACM International Collegiate Programming Contest, e é parte da regional sulamericana do concurso.

Ela se destina a alunos de cursos de graduação e início de pós-graduação na área de Computação e afins (Ciência da Computação, Engenharia de Computação, Sistemas de Informação, Matemática, etc). A competição promove nos alunos a criatividade, a capacidade de trabalho em equipe, a busca de novas soluções de software e a habilidade de resolver problemas sob pressão. De ano para ano temos observado que as instituições e principalmente as grandes empresas da área têm valorizado os alunos que participam da Maratona.

Várias universidades do Brasil desenvolvem concursos locais para escolher os melhores times para participar da Maratona de Programação. Estes times competem na Maratona (e portanto na regional sulamericana) de onde os melhores serão selecionados para participar das Finais Mundiais do evento.

Os times são compostos por três alunos, que tentarão resolver durante 5 horas o maior número possível dos 8 ou mais problemas que são entregues no início da competição. Estes alunos têm à sua disposição apenas um computador e material impresso (livros, listagens, manuais) para vencer a batalha contra o relógio e os problemas propostos.

O time que conseguir resolver o maior número de problemas (no menor tempo acumulado com as penalidades, caso haja empate) é declarado o vencedor.

Site oficial do evento: http://www.sbc.org.br/maratona

A Olimpíada Brasileira de Informática (OBI) é uma competição organizada pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) nos moldes das outras olimpíadas científicas brasileiras, como Matemática, Física e Astronomia. O objetivo da OBI é despertar nos alunos o interesse por uma ciência importante na formação básica hoje em dia (no caso, ciência da computação), através de uma atividade que envolve desafio, engenhosidade e uma saudável dose de competição. A organização da OBI está a cargo do Instituto de Computação da UNICAMP.

A OBI está organizada em duas modalidades:

  • Modalidade Iniciação
    • Nível 1, para alunos até a sexta série do Ensino Fundamental (ou equivalente) e
    • Nível 2, para alunos até a oitava série do Ensino Fundamental (ou equivalente).
  • Modalidade Programação
    • Nível Júnior, para alunos do ensino fundamental,
    • Nível 1, para alunos até o segundo ano do ensino médio e
    • Nível 2, para alunos até o terceiro ano do ensino médio (ou que tenham cursado o ensino médio até dezembro de 2009).

Em todas as modalidades os alunos competem individualmente. Cada aluno poderá estar inscrito em apenas uma modalidade.

Modalidade Iniciação - nível 1 e nível 2

Na modalidade Iniciação os alunos concorrem resolvendo problemas de lógica e problemas de computação, sem uso de computador, apenas utilizando lápis e papel. O objetivo desta modalidade é despertar o gosto por problemas de computação e detectar talentos potenciais para programação.

Modalidade Programação - nível júnior, nível 1 e nível 2

A prova da modalidade Programação exige conhecimento em programação; é necessário prover computadores para os participantes, na ocasião da prova. A prova é composta de tarefas de programação com níveis variados de dificuldade: há tarefas mais fáceis, em que um conhecimento mínimo de programação é suficiente, e algumas tarefas mais difíceis, que exigem um conhecimento um pouco mais avançado de programação, com noções de estruturas de dados, em um nível normalmente ensinado em bons colégios técnicos, ou no primeiro ano de cursos superiores de computação ou engenharia.

Premiação

Todos os participantes receberão certificados de participação. Os melhores colocados de cada modalidade receberão ainda medalhas de ouro, prata e bronze.

Os melhores colocados das duas modalidades (Iniciação e Programação) serão convidados para uma semana de cursos no Instituto de Computação da UNICAMP. Os alunos da modalidade Iniciação participarão de Cursos de Introdução à Programação; os alunos da modalidade Programação participarão de Cursos de Programação Avançada. Os cursos serão ministrados no Instituto de Computação da UNICAMP, e acontecerão em datas divulgadas oportunamente. Para os alunos da modalidade Programação nível 2, haverá, durante o Curso de Programação Avançada, uma seleção para escolher os quatro alunos integrantes da equipe brasileira na IOI. A IOI é um evento já tradicional que conta com a participação de mais de 70 países.

Site oficial do evento: http://olimpiada.ic.unicamp.br/

Subcategorias

Página 2 de 2